Connect with us

Hi, what are you looking for?

23/05/2024

Judiciário

RETROATIVO Justiça manda Estado pagar adicional noturno a militares

Foto Reproduç]ao

Juiz da Vara Especializada em Ações Coletivas, Bruno D’Oliveira Marques, determinou que o Estado de Mato Grosso pague adicional noturno de 25% sobre a hora trabalhada, de forma retroativa, a alguns bombeiros e policiais militares. Desde o ano de 2020 o benefício foi declarado inconstitucional, mas o magistrado entendeu que o governo deve pagar o que foi trabalhado antes desta data.

A Associação dos Sargentos, Subtenentes e Oficiais Administrativos da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiro Militar do Estado de Mato Grosso (Assoade) entrou com uma ação declaratória contra o Estado de Mato Grosso, no ano de 2016, buscando o pagamento do adicional noturno a seus associados.

A autora da ação narrou que apesar da Lei Complementar nº 555, de 29 de dezembro de 2014, estabelecer que compete ao Estado o pagamento do adicional noturno, a obrigação não vinha sendo cumprida e por isso a associação decidiu buscar a Justiça para representar os interesses de seus associados, exigindo o pagamento dos valores retroativos desde 29 de dezembro de 2024 aos militares prejudicados.

O Estado se manifestou alegando a inconstitucionalidade do adicional noturno.

Consta nos autos que, após o ajuizamento do pedido da Assoade, o adicional noturno acabou sendo declarado inconstitucional, com o trânsito em julgado certificado em 14 de abril de 2020.

Ao analisar o caso, o magistrado entendeu que o Estado deve pagar o adicional aos militares, porém apenas até a data em quem foi declarada a inconstitucionalidade do benefício.

“Julgo procedentes os pedidos deduzidos pela […] ASSOADE, o que faço para condenar o Estado de Mato Grosso ao pagamento do adicional noturno aos oficiais representados, no valor correspondente à 25% sobre a hora trabalhada entre o período de 22 horas de um dia e 05 horas do dia seguinte, […], até a data do trânsito em julgado […], que deverá ser devidamente acrescido de juros moratórios e correção monetária”, decidiu.

 

Vinicius Mendes

Gazeta Digital

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas

Economia

Os contribuintes mato-grossenses têm o dia 31 de maio para aderir ao Refis Extraordinário II e regularizar débitos fiscais referentes ao Imposto sobre Circulação...

Geral

O descumprimento das regras de segurança de voo levou a Justiça do Trabalho a condenar, por dano moral coletivo, uma empresa de aviação agrícola...

Judiciário

A Promotoria de Justiça de Paranaíta (a 838km de Cuiabá) obteve na Justiça liminar favorável em Ação Civil Pública Declaratória de Nulidade de Ato...

Economia

Os proprietários de veículos têm até 29 de maio para pagar o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) relativo ao exercício de...

Endereço: Rua Ema Klunk, 274 - Jardim Safira - Sinop/MT CEP:78.551-366 CNPJ: 37.095.341/0001-06 Razão Social: M. L. JORDAN LTDA Nome Fantasia: Site Só Informação