Mato Grosso, Sexta-Feira, 10 de Julho de 2020
Logo Só Informação
Informe Publicitário
PSDB

PSDB vai priorizar proporcional para recuperar espaço perdido sem Dante

Marcia Jordan

09/04/2014 às 11:24

PSDB vai priorizar proporcional para recuperar espaço perdido sem Dante

miniatura (10)A baixa representatividade dos tucanos em cargos eletivos, reflexo da “consolidação” do governo petista à frente do país nos últimos 11 anos e da morte do líder Dante de Oliveira, obriga o PSDB em Mato Grosso lutar por mais espaço. Hoje a sigla possui apenas um deputado federal, Nilson Leitão, e um estadual, Guilherme Maluf. A prioridade será eleger deputados federais e estaduais, já que na majoritária a sigla apoia a candidatura ao Governo do senador Pedro Taques (PDT). Ao Senado, por sua vez, os tucanos não têm nenhum nome forte que se proponha a disputar o posto.

Com vistas à Câmara Federal, o PSDB faz um balanço dos nomes que podem concorrer. Entre as opções, até agora, estão os nomes do atual vice-prefeito de Rondonópolis, Rogério Salles, da vice-prefeita de Cáceres, Eliene Liberato, do vereador por Barra do Garças e ex-presidente da Câmara, Júlio César, além da candidatura à reeleição de Leitão. Também figura como alternativa um vereador cuiabano da sigla, indefinido entre Ricardo Saad e Maurélio Ribeiro.

Salles é um dos que tem mais peso nesse cenário. Ele foi vice-governador tucano e assumiu o governo estadual em abril de 2002, substituindo o governador correligionário Dante de Oliveira, que deixou o mandato para se candidatar ao Senado. Em 2010, tentou ser deputado federal e obteve expressiva aceitação com 42.527 votos, mas ficou na suplência de Júlio Campos (DEM). Salles, contudo, já chegou a descartar possibilidade de entrar no páreo em 2014.

Assembleia

Para o Legislativo estadual, o diretório tucano vai buscar composições “Teremos candidatos a deputados estaduais de todas as regiões do Estado, e já fechamos praticamente a nossa chapa, com certeza esse período de reestruturação do PSDB dará resultados já nas eleições deste ano”, acredita Leitão, presidente estadual da legenda.

A intenção, no entanto, pode esbarrar no quociente eleitoral que este ano é de aproximadamente 70 mil votos e que precisam ser obtidos pelo candidato e/ou coligação. As opções com maior reconhecimento dentro da sigla são, além do deputado estadual Guilherme Maluf que tentará a reeleição, o suplente e presidente do diretório cuiabano do partido, Carlos Avalone, e o ex-prefeito de Cuiabá, Wilson Santos.

O PSDB se destacava no cenário político do Estado no governo de Dante de Oliveira. À época, a sigla possuía a maioria dos prefeitos, mas quando Dante foi derrotado ao Senado, houve a migração de tucanos para outras siglas, pois ainda não existia a lei de fidelidade partidária, que impede essa prática atualmente, sob pena de perda de mandato. Agora em 2014, PSDB corre para retomar o espaço perdido ao longo dos anos.

Fonte RD News