Mato Grosso, Quarta-Feira, 22 de Setembro de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
OPERAÇÃO PF

Operação Scorpiones investiga fraude em processos licitatórios realizados pelo Município de Jangada

Esquema criminoso tinha por objetivo de favorecer indevidamente empresa que jamais havia executado o

Da Redação

26/08/2021 às 11:25

Operação Scorpiones investiga fraude em processos licitatórios realizados pelo Município de Jangada
PF

A Polícia Federal, em parceria com a Controladoria-Geral da União – CGU, deflagrou nesta quinta-feira (26/8) a Operação Scorpiones, visando desarticular esquema voltado à prática de crimes contra a administração pública, por meio da fraude em processos licitatórios realizados pelo Município de Jangada/MT.

Aproximadamente 40 policiais federais, com a participação de 3 auditores da CGU, cumprem 9 mandados de busca e apreensão, expedidos pelo Juiz da 5ª Vara Federal da Seção Judiciária de Cuiabá/MT, nas cidades de Cuiabá e Jangada/MT. A Justiça também determinou o bloqueio de valores nas contas dos investigados, sequestro de bens, bloqueio de previdência privada, além do afastamento de um servidor público de suas funções.

As investigações tiveram início a partir de notícia-crime recebida pela Polícia Federal acerca da existência de esquema de fraudes em licitações em obras públicas, realizadas entre os anos de 2018 e 2020, com o envolvimento de agentes públicos municipais e empresários. Após a análise dos processos de licitação, foram identificadas irregularidades e fraudes, com o objetivo de favorecer indevidamente empresa que jamais havia executado obra pública, além de ter sido constatada a realização de obras para a satisfação de interesses particulares.

Dentre as irregularidades, destacam-se o direcionamento de licitações de obras para empresa em nome de pessoas interpostas, sem capacidade técnica-operacional e vinculada a agente público municipal, e a execução de obras de infraestrutura básica em loteamento de caráter privado, culminando na valorização de 359 lotes pertencentes à ex-Secretária Municipal de Finanças. Conforme Nota Técnica elaborada pelos auditores da CGU o prejuízo efetivo aos cofres públicos, com essas ações ultrapassa R$ 1 milhão.

Ao longo das investigações também foi constatado que, durante os anos de 2017 a 2020, foram efetuados saques de mais de R$ 2 milhões em espécie, diretamente da conta da Prefeitura de Jangada/MT, prática que dificulta a identificação dos seus destinatários.