Mato Grosso, Sexta-Feira, 18 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
VOLTA AS AULAS

Secretaria de Educação afirma que escolas estão seguras para volta as aulas em Mato Grosso

Sindicato ameaça fazer greve em caso de volta às aulas

Rudy Roger Vaz

22/05/2021 às 09:56

Secretaria de Educação afirma que escolas estão seguras para volta as aulas em Mato Grosso

Diante da posição do SINTEP em ameçar o governo com greve em caso de volta às aulas sem a vacinação em duas doses dos profissionais da educação, o secretário de Educação de Mato Grosso, Alan Porto, afirmou que as escolas estão preparadas para a volta às aulas.

“Existe uma equipe nossa da Secretaria de Educação que está cuidando da parte de saúde e segurança, prestando todas orientações, formação, tanto âmbito psicossocial quanto com orientações aos profissionais da educação. O que a ciência tem mostrado para nós é que as escolas são um ambiente seguro, controlado, respeitando todos os protocolos de biossegurança. As escolas receberam recursos para fazer a parte de infraestrutura, preparar, tanto na parte de comprar material, máscara que estamos usando, álcool em gel, ou seja, todo material de sanitização de limpeza para cumprir os protocolos. As escolas estão preparadas”, disse em coletiva de imprensa.

Ainda conforme Porto, a equipe da Seduc acompanha os boletins epidemiológicos e o último divulgado pela Secretaria de Saúde (SES-MT) dia 11 de maio, confirma que 129 municípios de Mato Grosso estão com risco moderado de transmissão e apenas 12 com risco alto.

Ele acrescentou ainda que foi necessário dar um passo adiante, pois, mercados, bares e shopping centers estão funcionando. “As escolas particulares 100% retornaram, 18 municípios retornaram as atividades na rede municipal". 

O plano de retorno foi anunciado após reunião com o Fórum Estadual de Educação, Conselho Estadual de Educação, União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação, seção Mato Grosso (Undime-MT), Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep), Ministério Público e Comissão de Educação da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT).

De acordo com o secretário, serão feitas avaliações constantes sobre a situação da pandemia no Estado, e será analisado o risco de manutenção das aulas. Ele afirmou que não será feita testagem periódica, mas existem protocolos caso surjam casos suspeitos.
 
Entenda

A primeira semana de acolhimento acontece entre 31 de maio e 4 de junho, quando os alunos irão estudar em dias intercalados. No dia 7 de junho, porém, as aulas retornam de forma oficial em um revezamento semanal entre grupos destinados como A e B, por exemplo.

Os professores que são do grupo de risco, um total de 832, só devem voltar as salas após serem imunizados com duas doses da vacina contra Covid-19. Nesta semana, o Governo do Estado conseguiu autorização para que os profissionais da educação sejam vacinados logo após os da segurança pública.

A Seduc também explicou que quem apresentar sintomas ou testar positivo para a doença continua em atividade remota até liberação médica. Além disso, quem tiver contato com qualquer pessoa infectada pela Covid-19 ou com suspeita, bem como as pessoas assintomáticas, permanece em sua residência. 

O retorno para as atividades presenciais não é obrigatório. Caso os pais não concordem, devem assinar um termo de responsabilidade se comprometendo que o filho irá assistir as aulas e fazer atividades.

A rede estadual de educação conta com 31 mil servidores e 731 escolas. Deste total, houve registro de 2987 casos suspeitos, 2902 confirmados e 72 óbitos.