Mato Grosso, Domingo, 23 de Fevereiro de 2020
Logo Só Informação
Informe Publicitário
MOBILIZAÇÃO

Sindicato convoca paralisação contra reestruturação do Banco do Brasil

A paralisação acontece nesta quarta-feira das 11 `as 12 h

Da Redação

11/02/2020 às 15:42

Sindicato convoca paralisação contra reestruturação do Banco do Brasil
reprodução

O Banco do Brasil anunciou de forma unilateral, na segunda-feira, dia 03 de fevereiro, uma série de medidas que vão desde a ampliação do programa de remuneração variável baseado em metas (PDG) até a reestruturação do plano de funções. Também anunciou redução na remuneração de cargos, alteração na avaliação via Gestão de Desempenho por Competências (GDP) e congelamento das carreiras.

As mudanças no plano de carreira e salários dos funcionários reduzem em média 18% o valor de referência (VR) das gratificações, extinguem cargos e criam outros. Além disso, a direção do banco extinguiu o acréscimo salarial na ascensão do módulo básico para o avançado, o que revoltou bancários da rede de agências e unidades de negócios.

Por isso, os Sindicatos de todo o Brasil convocaram paralisação no Banco do Brasil, nesta quarta-feira, dia 12 de fevereiro - Dia Nacional de Luta do Banco do Brasil. Os funcionários do BB irão protestar contra as mudanças no plano de carreiras e salários dos funcionários, de forma unilateral, sem debater com a categoria.  

O Sindicato dos Bancários de Mato Grosso (Seeb/MT) convocamos todos os funcionários para participar das atividades nesta quarta-feira (12.02),  Dia Nacional de Mobilização contra reestruturação do banco. 

A orientação é de paralisação de 1 hora (das 11h às 12h) nos locais de trabalho para demonstrar a nossa insatisfação.  A direção do Seeb/MT realizará Ato Público e fechamento da Agencia Alencastro ( Rua Barão de Melgaço), das 11h às 12h. 

Segundo o secretário Geral do Sindicato dos Bancários de Mato Grosso (Seeb/MT) e funcionário do BB, Alex Rodrigues, "O Banco do Brasil e o governo já demonstraram que pretendem reduzir os direitos dos funcionários, a reestruturação ocorrida na última semana confirma isso. Os funcionários precisam lutar pelos seus direitos, pois são o Ativo mais importante dessa empresa e precisam ser respeitados. Por isso, no dia 12 (quarta-feira) é necessário que todos saiam do ponto eletrônico das 11h às 12h, indicando que não estamos satisfeitos com a retirada de direitos", reforça Alex. 

Para Clodoaldo Barbosa, presidente do Seeb/MT, as mudanças que o Banco quer fazer antecipa a reforma administrativa que o governo pretende implantar no serviço público. "Além de retirar direitos, a reestruturação impõe redução de remuneração, recupera a velha política de bônus, congela carreiras e institucionaliza o desvio de função", aponta o presidente dos bancários de MT.