Polícia apreende dinheiro e combustível ilegal em borracharia de Tabaporã

ilegal2
Foto AscomPJC

Um ponto ilegal de venda de combustíveis foi fechado pela Polícia Judiciária Civil, no município de Tabaporã, durante cumprimento de mandado de busca de apreensão, na segunda-feira (7), que culminou na apreensão de quase mil litros de combustível, uma bomba de combustível e R$ 32,5 mil em dinheiro e 9 mil em cheques.

 A venda ilegal de gasolina, etanol e diesel funcionava em uma borracharia conhecida por “Sabiá”, na Rodovia MT 220, km 90. O local era investigado em inquérito policial instaurado na delegacia no ano de 2010, de disparo de arma de fogo. “Já tinha o inquérito, mas tinha informação de que ele trabalhava com a venda ilegal de combustível e o dono era uma pessoa muito ‘valente’, que coloca medo em pessoas”, disse o delegado Claudemir Ribeiro de Souza.
 
Em buscas ao local, inicialmente, os investigadores encontraram um revólver calibre 38, carregada com seis munições; uma motosserra seminova sem nota fiscal; uma bomba de combustível com mangueira; 74 litros de gasolina, acondicionadas em galões de 20 litros e de 5 litros; 104 litros de Etanol, acondicionados em galões de 15 litros; 770 litros de óleo diesel, acondicionados em galões de 30, 25 e 20 litros; 221 unidades de venenos inseticidas, marca blits, fabricante Bayer; 07 maços de cigarros marca Fox; 5 carteiras de cigarro marca Fox; 60 pneus novos de tamanhos e para variados modelos de veículos (passeio, utilitários, caminhão e tratores), todos sem notas fiscais; R$ 32.500,00, em dinheiro, e R$ 9.500,00 em cheque.
 
Durante as buscas, o proprietário do estabelecimento, Lauri Matias Peth, conhecido por Sabiá, foi autuado em flagrante pelo crime de posse irregular de arma de fogo, art. 12 da Lei 10.826/03, pelo crime contra a ordem econômica, artigo 1º, I, da Lei 8.176/91 e art. 56 da Lei 9.605/98 que trata de acondicionamento irregular de produtos perigosos, sendo encaminhado para o Presídio Estadual de Porto dos Gaúchos.
 
A operação foi comandada pelo delegado de Polícia Claudemir Ribeiro de Souza, e operacionalizada pelos investigadores Wisno Chelmo Ribeiro e pelo Kempp Borges Sobrinho.
Fonte – 24h News

Comentários