Homem de 36 anos é preso pela Polícia Civil de Juína por estupro de vulnerável e cárcere privado

Um homem de 36 anos foi preso pela Polícia Judiciária Civil da cidade de Juína, na tarde desta segunda-feira (08.01) por crime de violência domestica; estrupo de vulnerável; ameaça e cárcere privado.

O suspeito dos crimes é Edimilson Rodrigues da Silva conhecido como “Popó”. Ele foi preso por força de mandado de prisão preventiva que foi representada pelo delegado de polícia, Marco Remuzzi na última sexta-feira.

Na tarde de ontem, Popó compareceu a delegacia regional acompanhado de sua advogada para prestar esclarecimentos a cerca das acusações, porém se reservou no direito de permanecer em silêncio, logo seguida a polícia cumpriu o mandado de prisão.

Segundo informações da polícia, os abusos sexuais começaram contra a vítima, ela tinha apenas 12 anos de idade.

Segundo a vítima, Edimilson tentava namorar ela desde os 12 anos, mas ela não aceitou. Certa vez, ela já com 12 anos foi até a casa dele e ele ofereceu água para beber que tinha um gosto ‘estranho’, e neste dia acabou sendo estuprada. Ela ainda relata que o tempo passou e ele insistia em namorar com ela, e que ao fazer 14 anos resolveram morar juntos e ficaram por 6 meses. Ainda segundo a denúncia, ele trancou a menina por uma semana sem água e comida, além de cometer ameaças, injurias e agressão.

Durante interrogatório a polícia, Edimilson ficou em silencio, porém ao Juína News e a TV Band, ele falou sobre o caso.

Ele negou todas as acusações e relatou que a adolescente é usuária de droga, e que ele chega em sua casa ela tá ‘agitada’. A última vez ela arrombou a fechadura da porta de seu carro e ele foi falar come ela e foi esfaqueado no braço. Popó ainda revelou que manteve sim relação sexual com ela, mas após os 14 anos de idade, e que ambos já estão morando juntos há dois meses e meio.

O delegado de polícia relatou que o mandado de prisão foi representado às 22h da ultima sexta-feira sendo cumprido ontem.

“Final da semana passada chegou ao conhecimento da Polícia Civil um caso envolvendo violência domestica, entre os crimes: estupro de vulnerável ameaça, cárcere privado e injuria”. Diante dos fatos, imediatamente foi representado pela busca, apreensão e prisão preventiva do acusado e na data de hoje foi cumprida’ – contou Remuzzi.

Edimilson trabalhava num frigorifico e como garçom em Juína.

O suspeito passou por audiência de custódia e depois foi encaminhado ao CDP, onde ficará a disposição da justiça.

 

 

Fonte Juina news

Comentários