Júlio Campos passa bem após receber novo fígado e deve ficar 72h em observação

0
181

O ex-governador e ex-senador Júlio Campos passa bem, após ficar mais de duas horas no Centro Cirúrgico do Hospital São Carlos, em Fortaleza, para receber um fígado novo. Ele se encontra na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital, onde passará 72 horas sob observação da equipe médica, antes de ser removido para o apartamento.

Após o transplante, somente o médico João Francisco de Campos, seu irmão, e Silvia Campos, uma de suas filhas, foram autorizados a visitá-lo, na UTI. A previsão é de que seja obrigado a passar de 90 dias até 120 dias convalescendo da cirurgia e, também, para verificar se o organismo do receptor não rejeita os elementos dos tecidos provenientes do doador.

A família lembrou que, apesar do sucesso, as orações em favor da saúde de Julio continuam sendo necessárias.  Campos foi operado pelos médicos Ben-Hur Ferras Neto e José Huygens, que estão entre os melhores especialista deste tipo de cirurgia.

“Muito obrigada por cada mensagem, oração e energia positiva. E que Nossa Senhora conforte o coração dos familiares do doador e que eles consigam sentir quão gratos somos por esse gesto”, disse Silvinha Campos, em sua página no Facebook.

Pouco antes da cirurgia, Campos também fez uma postagem em sua página pessoal, no Facebook. “Como bom cristão fui à missa na Igreja N. Senhora da Saúde. Estou confiante em Deus e na proteção da Virgem Maria e peço as orações dos amigos e familiares”, afirmou Campos.

Formado em Agronomia pela Universidade Estadual Paulista, Júlio Campos teve quase meio século de vida pública, tendo iniciado como secretário de Obras de Várzea Grande e professor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Ele foi governador de Mato Grosso, senador da República, prefeito de Várzea Grande e quatro vezes deputado federal, e, ainda, conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Também teve forte presença empresarial em Mato Grosso, especialmente nos ramos imobiliário e de comunicação.

 

 

Fonte:olhar direto

Comentários