Após cinco anos, morre menina que lutava contra hidranencefalia

0
164

A pequena Maria Clara da Silva, de cinco anos, faleceu. A criança, diagnosticada tardiamente com hidranencefalia lutava na companhia do seu pai contra a doença. Natural de Alta Floresta (a 800 km de Cuiabá), a  pequena morava na capital por causa do tratamento de saúde.

O velório da menina já está sendo realizado na funerária Alta Floresta e o enterro será realizado amanhã, 19.
A condição, na qual os hemisférios cerebrais encontram-se ausentes e são preenchidos por “sacos” repletos de fluídos cerebrais, impunha a garota acompanhamento constante de uma equipe que envolve médicos, nutricionistas, enfermeiros e fisioterapeutas.

Para que nada faltasse a ela, o pai, Claudemir Dias da Silva  deixou o emprego em uma fazenda e os outros cinco filhos e mudou-se com a pequena para capital, a fim de viabilizar o acompanhamento especializado.
Em agosto de 2016, a perseverança e a fé inabalável de Claudemir foram alvos de uma reportagem do Olhar Direto em homenagem ao dia dos pais. Clique aqui para ler a íntegra da matéria.

Fonte:olhar direto

Comentários