20% dos municípios de Mato Grosso têm surto

Levantamento divulgado ontem pela Secretaria de Estado de Saúde aponta que cerca de 20% dos municípios de Mato Grosso apresentam surto de conjuntivite. Até o início da semana, 25 das 141 cidades, já haviam notificado sobre os surtos.

A transmissão da conjuntivite ocorre de pessoa a pessoa, através de contato com secreções ou objetos contaminados (equipamentos oftálmicos, toalhas, travesseiros, lenços, lápis, copos, etc.). A doença dissemina rapidamente em ambientes fechados como escolas, creches, escritórios e fábricas.

Os sintomas da conjuntivite podem durar até duas semanas. No caso da conjuntivite viral, com secreção esbranquiçada os sintomas têm tendência a progredir por volta do quarto dia do início e em aproximadamente 15 dias ocorre à evolução para a cura. A conjuntivite bacteriana apresenta secreção amarelada, com tratamento adequado o quadro clínico regride em torno de três a cinco dias.

Os principais sintomas são: olhos vermelhos, coceira, pálpebras inchadas, secreção, visão borrada e sensação de areia nos olhos. A principal dica é a higienização das mãos com água e sabão e se possível utilizar álcool em gel a 70%.

A dica é evitar aglomerações ou freqüentar piscinas de academias ou clubes e praias. A SMS ainda orienta que o primeiro passo para todo paciente com olhos vermelhos é procurar um oftalmologista para diagnóstico do quadro apresentado. Os respectivos tratamentos devem ser feitos com orientação de um médico.

A Secretaria de Saúde encaminhou nota aos municípios para a notificação dos casos. Além de orientar sobre a coleta de amostra clínica para identificação da doença em vírus ou bactéria.

Até a semana passada, nas duas cidades com mais registros, Cuiabá e Várzea Grande, os casos já superavam 1,5 mil. Mas a tendência é que os números de infectados sejam maiores, uma vez que muitas pessoas não buscam atendimento de saúde nestes casos. O Ministério da Saúde apontava 1.874 registros da doença no Estado até o dia 22. O maior surto foi registrado em 2012 quando alcançaram 2.467 notificações.

CIDADES AFETADAS – Entre as cidades estão Arenapólis, Barra do Bugres, Campo Novo dos Parecis, Denise, Nova Marilândia, Nova Olímpia, Porto Estrela, Santo Afonso, Sapezal e Tangará da Serra. Além de Cuiabá, Várzea Grande, Nossa Senhora do Livramento, Santo Antônio do Leverger, Reserva do Cabaçal, Cáceres, Rondonópolis, Itiquira, Jaciara, Juscimeira, Colniza, Castanheira, Juína, Aripuanã e Chapada dos Guimarães.

Fonte:diario de cuiabá

Comentários