Indea realiza cadastramento e vigilância sanitária em propriedades rurais de Sorriso

0
88

Na próxima semana, o Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT) inicia um trabalho de atualização cadastral de estabelecimentos rurais, em Sorriso (398 km ao Norte de Cuiabá). A atividade começa na segunda-feira (19.06) e está prevista para encerrar no dia 28 de julho. Esse trabalho faz parte de um convênio com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e conta com a parceria da Prefeitura de Sorriso.

Serão quatro equipes em campo, sendo que cada uma é formada por um médico veterinário e um agente fiscal do Indea, que visitarão todas as propriedades rurais localizadas num raio de 10 km de granjas avícolas comerciais, inclusive propriedades de atividade agrícola.

A ação tem como objetivo atualizar o cadastro de propriedades com aves, suínos, caprinos, ovinos, bovídeos, equídeos e animais aquáticos. Além disso, também visa a realização de vigilância veterinária, para detecção precoce de possíveis focos de doenças infectocontagiosas de notificação compulsória e enfermidades confundíveis.

A expectativa é visitar todos os estabelecimentos do município, em torno de 1.400 já cadastrados no sistema do Indea e, ainda, visitar áreas de posse e reservas indígenas. As equipes contarão com o apoio da unidade local de Sorriso e da unidade regional de Lucas do Rio Verde (334 km ao Norte da Capital).

Outros municípios fortes na avicultura já passaram pela mesma ação, como Nova Mutum, Lucas do Rio Verde e Tangará da Serra. “Esse trabalho de vigilância e cadastramento de propriedades é fundamental para resguardar o plantel e, consequentemente, a economia gerada pela atividade”, destaca a diretora técnica do Indea, Daniella Soares.

Além do cadastramento das propriedades rurais, será realizado um projeto de educação sanitária voltado para a criação de aves de subsistência, com o tema “Criando aves com saúde”, que será executado em propriedades de criação de aves de subsistência, com distribuição de cartilhas.

“Estamos, cada vez mais, investindo em ações de educação sanitária, que é uma forma de estarmos mais próximos dos produtores e dos demais envolvidos na cadeia produtiva, levando informação e fortalecendo a vigilância sanitária”, ressaltou a diretora técnica.

 

 

Fonte Assessoria

Comentários