Vereador afirma que contrato de concessão é tendencioso e sugere que CPI peça revisão ou rescisão imediata

0
31

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Águas, deve acrescentar no relatório final de investigação, a necessidade de revisar ou reincindir imediatamente o contrato de concessão da água e esgoto da cidade firmado entre a Prefeitura de Sinop e a empresa Águas de Sinop. O pedido foi feito pelo vereador Leonardo Visera (PP) na última Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores.

“Peço encarecidamente ao relator da CPI das Águas, que coloque no seu relatório a necessidade de revisão imediata do contrato. Esse contrato que foi feito de forma tendenciosa. Um contrato que só favorece a empresa, a concessionária, e isso é inadmissível”.

Segundo o parlamentar a empresa tem condição de reduzir o preço que vem sendo cobrado da população, uma vez que boa parte dos imóveis e móveis que ela usufrui foi cedido pelo município. Esse é um dos motivos que leva Visera a se posicionar contra aos Projetos de Lei (PL) do Executivo Municipal que cedem terrenos para concessionária de água e esgoto. Esses projetos foram retirados da pauta de última hora.

“Ainda bem que foram retirados os projetos, porque fazer mais uma cessão para aquela empresa, que se cede as coisas para ela e depois tem que pagar. Isso é o que está acontecendo com o município hoje, está pagando cerca de R$ 60 mil por mês. Imaginem quando passar a cobrar o esgoto. Vai para R$ 120 mil/R$ 150 mil. Então é inaceitável ceder todo o patrimônio público para uma empresa só explorar. Eu não vejo outra solução a não ser a revisão ou rescisão desse contrato, trazer para os níveis decentes”, comentou indignado.

Visera citou ainda a resposta que obteve da prefeitura, quanto aos patrocinadores do Celebra Sinop, evento que comemorou o 43º aniversário de Sinop. No documento o vereador procurou saber quais foram as empresas ou pessoas físicas, que contribuíram com doações financeiras para que a celebração acontecesse. A resposta não agradou o parlamentar, haja visto que a mesma entrou em contradição com o anúncio da camiseta do evento.

“Inclusive foi mandado uma camiseta para nós, que entre os patrocinadores está a concessionária Águas de Sinop, mas na resposta ao nosso requerimento a prefeitura disse ter recebido patrocínio apenas do Grupo Sinop [Colonizadora Sinop] e Governo de Mato Grosso. Se ela [concessionária] não é patrocinadora, porque está o nome dela aqui atrás [se referindo à camiseta]? Até propaganda de graça a prefeitura faz para ela?”, indagou.

O parlamentar se comprometeu buscar informações sobre esse caso, através de um novo requerimento.

Comentários