Verba da saúde e renegociação de dívidas do Estado levam Taques a reuniões em Brasília

A urgência na liberação de R$ 100 milhões da emenda impositiva da saúde e a repactuação de dívidas do Estado levaram o governador José Pedro Taques (PSDB) e a equipe econômica de Mato Grosso para rodas de reuniões, em Brasília. Os cerca de R$ 100 milhões já empenhados deveriam ter sido pagos pelo Ministério da Saúde em fins de dezembro, para custeio da saúde, mas o montante está paralisado no emaranhado burocrático da Esplanada dos Ministérios.

Pedro Taques, o secretário Rogério Gallo, de Estado de Fazenda, e o deputado federal Victório Galli (PSC), coordenador da equipe econômica, foram recebidos pelo ministro da Saúde, deputado paranaense Ricardo Barros (PP), que confirmou que o montante será repassado ao Governo do Estado, nos próximos dias – não fixou data.

A reunião também contou com a presença do secretário de Estado da Fazenda, Rogério Gallo e do líder da bancada federal na Câmara, deputado Vitório Galli.

Taques também esteve na Secretaria Nacional do Tesouro (STN), vinculada ao Ministério da Fazenda, para discutir operações de crédito e para buscar apoio técnico para a renegociação de dívidas do Estado.

Na oportunidade, o governador de Mato Grosso pontuou as dificuldades financeiras vividas e a busca por soluções, como é o caso do ajuste fiscal pelo qual o Estado deve passar e a criação do Fundo de Estabilização Fiscal, anunciada recentemente.

Além de Brasília, Taques e o secretário de Fazenda também estiveram em São Paulo (SP) na manhã desta quinta-feira (8), para agendas com instituições financeiras, para tratar sobre o alongamento da dívida do Estado e também com empresas detentoras de crédito com o Estado. O principal empecilho é a dívida dolarizada com Bank Of America, com a obrigatoriedade de honrar US$ 37 milhões (cerca de R$ 120 milhões), em meados de março.

Fonte – OlharDireto

Comentários