Prefeitura de Sinop corta recursos da merenda escolar e altera cardápio

0
6860

A Secretaria Municipal de Sinop anunciou corte de recursos na merenda escolar durarante reunião com diretores das escolas do município e com isso houve a alteração na distribuição da merenda escolar.

A secretaria informou que houve pequenas alterações sem comprometer a qualidade nutricional das refeições. Haverá redução de gêneros com pretensão de atendimento prioritário aos alunos. A justificativa seria a escassez de recursos municipais.

A mudança afetou cerca de 14 mil alunos entre escolas, creches e Cmeis. Conforme os diretores muitas dessas crianças tem a merenda escolar como um reforço na alimentação diária, para muitos, é na escola que eles fazem a principal refeição do dia. “Aluno com fome não rende da mesma forma em sala de aula, não se concentra. Estamos preucupados por que não sabemos até quando essa situação vai continuar.” Disse um diretor da Rede Municipal ao Só Informação que pediu para ter seu nome preservado.

Michele Presidente do Conselho de Alimentação Escolar, também recebeu a noticia com surpresa. Ela confirmou ao Só Informação que o conselho foi informado que haveria um corte no orçamento da Merenda, havendo a necessidade de alterações no cardápio, mas  que continuaria a oferecer duas refeições diárias por período. Michele informou ainda que a nutricionista responsável pela elaboração do cardápio na rede municipal, respondeu que tentou fazer o possível para que a mudança não fosse tão drástica, mas ela precisa trabalhar com o que tem. A Presidente do conselho teria questionado a representante da Secretaria Municipal de Educação, que teria informado que esse corte era provisório até que a situação financeira pela qual a prefeitura está passando se normalize, podendo inclusive haver a redução de uma das refeições diárias.

Para o presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Sinop, Adriano Perotti e a Diretora Social, Marli Petri, a falta de gestão e planejamento estão causando prejuizos a educação do município.  “A Prefeitura de Sinop , pediu a  contenção de gastos de 10% para todas as Secretarias, porém esquece de fazer o dever de casa. No dia 09/08/17 foram nomeados por meio da portaria 1329/17  o total de  05 (cinco) servidores COMISSIONADOS, dia 11/08/17 por meio da portaria 1337/17 mais um servidor COMISSIONADO foi nomeado. A nomeação destes servidores em comissão custará aos cofres públicos em torno de R$ 29 MIL REAIS MENSAL, incluindo imposto previdenciário, ferias e décimo terceiro salário, tendo um gasto anual de R$ 348  mil. Dinheiro que poderia estar sendo apicado na educação, está sendo gastos com cargos comissionados que custam muito mais para a prefeitura.” Disse Adriano Perotti em entrevista ao Só Informação.

O Sintep também se pronunciou sobre o assunto, o Secretário Geral da Sub-Sede do orgão em Sinop, Valdeir Pereira, disse que a medida adotada pelo executivo é um retrocesso na educação. Para ele, esse tipo de economia tem pouco impacto no orçamento do município. “O que a Prefeitura deveria fazer era reduzir gastos em outras secretarias e cortar os cargos comissionados concedidos pela prefeitura, vamos realizar  ainda esta semana uma reunião entre Sintep e Conselho Alimentar Escolar para analisar a situação e o que o Sintep vai fazer para evitar que essa situação se prolongue por mais tempo nas escolas.” Informou Valdeir Pereira a nossa reportagem.

A Secretaria de Educação solicitou a todos os diretores que enxugue ao maximo as despesas nas unidades escolares.

Confira a Planilha de Merenda Escolar

Da redação Marcia Jordan

Comentários