PF apura fraudes em licitação do VLT e cumpre 18 mandados em MT e mais 4 estados

0
33

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quarta-feira (09), mais uma fase da Operação Ararath, denominada ‘Descarilho’. Desta vez, o objetivo seria apurar irregularidades na obra do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). Os agentes estão espalhados pela cidade, onde cumprem mandados.  Um prédio comercial, localizado na avenida Getúlio Vargas, seria um dos alvos.

Estão sendo cumpridos mandados de busca e apreensão e condução coercitiva deferidos judicialmente em investigação conduzida pelo Ministério Público Federal e pela Polícia Federal, que apura os crimes de fraude a procedimento licitatório, associação criminosa, corrupção ativa e passiva, peculato e lavagem de capitais, em tese ocorridos durante a escolha do modal VLT e sua execução na Capital de Mato Grosso.

Estão sendo cumpridos 18 mandados de busca e apreensão, sendo 10 em Cuiabá (MT), um em Várzea Grande (MT), um em Belo Horizonte (MG), um no Rio de Janeiro (RJ), um em Petrópolis (RJ), dois em São Paulo (SP) e dois em Curitiba (PR). A PF cumpre ainda um mandado de condução coercitiva na capital mato-grossense.

VLT

A obra do modal de transporte está paralisada desde o final de 2014 e, devido à divergência entre os valores solicitados pelo consórcio para concluir o VLT e o valor que a atual gestão está disposta a pagar, o governador judicializaou a questão. O governo passado já pagou R$ 1,066 bilhão ao consórcio VLT Cuiabá, do total de R$ 1,477 bilhão pelo qual a obra foi contratada.

Projeto

O modal terá dois eixos, Aeroporto-CPA e Centro-Coxipó, e será implantado no canteiro central das avenidas João Ponce de Arruda e FEB, em Várzea Grande; XV de Novembro, Tenente Coronel Duarte (Prainha), Historiador Rubens de Mendonça, Coronel Escolástico e Fernando Corrêa da Costa, em Cuiabá, totalizando 22 km de extensão.

 

 

Fonte OlharDireto

Comentários