Alta Floresta: Servidores da Prefeitura, insatisfeitos com atraso no pagamento, cogitam greve

0
110

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipal de Alta Floresta- Sispumaf- Rogério Francisco da Silva, afirmou em entrevista à Mato Grosso do Norte, na manhã de quarta-feira, que o diretor de Finanças da prefeitura de Alta Floresta, Creomar Camilo, informou a diretoria do Sindicato, que até no mês de outubro o pagamento do salário do funcionalismo será regularizado.

“Os representantes da prefeitura nos explicaram sobre a crise econômica que culminou com a queda no valor dos repasses, mas que eles vão fazer os ajustes necessários para equilibrar as finanças. Além das demissões dos contratados, vai convocar os servidores que estão em desvios de função. E, na sequência, será realizado o teste seletivo para contratar apenas para os cargos vagos. Por isso, até lá, vamos dar este crédito para a administração”, disse.
Ele disse que conforme as informações repassadas por secretários, o teste seletivo será importante porque vai acabar com o apadrinhamento político por cargos na prefeitura. Com isto, haverá controle sobre as contratações apenas para as vagas disponíveis.
Prazo – O presidente afirmou que os servidores da prefeitura estão revoltados com o atraso no pagamento dos salários e querem entrar em greve. E que o sindicato está sendo muito criticado por não ter tomado nenhuma atitude a respeito do atraso do pagamento da folha. Ele nega que o Sindicato tenha feito qualquer negociação com a prefeitura. “Sou contra o atraso, não nos vendemos e não negociamos como alguns estão falando. Mas a prefeitura nos procurou para expor a situação e também fomos orientados pelo jurídico do Sindicato a dar este prazo para a prefeitura. Por isso, achamos prudente priorizar o diálogo inicialmente. Mas se em outubro o pagamento dos salários não estiver normalizado, o Sindicato vai entrar com uma ação contra a prefeitura”, enfatiza Rogério.
No entanto, o sindicalista acredita que até no mês de outubro consegue ‘segurar’ os servidores para não entrarem em greve. “Todos que nos procuram estamos explicando a situação, que o momento é difícil, mas que a administração está se esforçando para resolver. E acredito que até em outubro não haverá greve”, analisa.
Com relação aos funcionários da Educação, Rogério disse que, apesar do sindicato também representá-los, a maioria deles é filiada ao Sintep e o Sispumaf tem pouca influência sobre estes servidores.
Sobre os funcionários da secretaria de Saúde, onde o atraso é maior, ele disse que o diretor de Finanças da prefeitura informou que os recursos entram parcelados a partir do dia 10 de cada mês e que os salários poderiam ser liberados em blocos a partir do momento que os repasses entrassem na conta da prefeitura. Porém, os servidores não aceitaram e querem que todos recebam numa mesma data. “Houve uma interpretação que haveria um enfraquecimento da categoria se uns recebem e outros não. Por isso, a proposta não foi aceita.

Ninguém aceita esta situação e estão todos revoltados. A saúde sempre recebeu no dia 10 e o restante do funcionalismo no dia 1º. Agora, o pagamento da saúde acontece no dia 20. A lei orgânica do município diz que o pagamento deve ser feito até ao quinto dia útil do mês”, enfatizou.
Rogério observou que a prefeitura abriu um precedente ao pagar o salário dos servidores da Educação quando os mesmos ameaçaram entrar em greve. De acordo com ele, os demais servidores do município tiveram um entendimento que ‘se ameaçar, a prefeitura paga! “Não que eu seja contra, mas eles ameaçaram a receberam. Para os demais servidores, abriu uma brecha. Muitos questionaram se não seria melhor fazer igual os servidores da Educação? Acho que deveria ser igual para todos os servidores”, avalia.
O sindicalista disse também que conversou com Dr. Asiel Bezerra a respeito do atraso na folha e o prefeito disse que não há o que ser feito. “O prefeito me disse que se o Sindicato entrar com ação e o Ministério Público mandar pagar, a prefeitura não vai ter dinheiro para cumprir. A posição do Sindicato é a favor dos servidores, mas vamos esperar até no mês de outubro como nos foi solicitado”, reitera o presidente.
Pagamento– Na ultima quarta-feira, 12, a prefeitura de Alta Floresta, conforme informações recebidas por Mato Grosso do Norte, efetuou o pagamento para os servidores que recebem até R$ 3.700,00.

 

 

Fonte Jornal Mato Grosso do Norte

Comentários