Orquestra Sinfônica de MT abre temporada 2017 em Sorriso com participação de Renato Borghetti

0
97

A Orquestra Sinfônica de Mato Grosso irá abrir a temporada 2017 em Sorriso com a participação especial do músico Renato Borghetti. O anúncio foi feito pelo regente da Orquestra, maestro Leandro Carvalho na semana passada.

A apresentação em Sorriso será no dia 24 de março, a partir das 20h, com acesso gratuito à população, na Praça das Fontes. Conforme Leandro, a presença de Borghetti na abertura dos concertos garantirá uma noite embalada pela música de fronteira e clássicos do cancioneiro brasileiro.
De acordo com o maestro a temporada 2017 contará com um repertório que transita entre a música popular, folclórica e tradicional, e a arte de grandes compositores da literatura universal com novos arranjos e adaptações. Essa é a 13ª temporada da Orquestra.
Após a apresentação em Sorriso, a Orquestra se apresentará no Cine Teatro em Cuiabá, no dias 25 e 26, às 20h.
Em abril, dias 08 e 09 a OEMT recebe o maestro Luiz Carlos Durier, regente titular da Orquestra Sinfônica da Paraíba, para apresentações de “A Farsa da Boa Preguiça”. A adaptação do clássico de Ariano Suassuna (1927-1914) exalta a música de importantes compositores do Movimento Armorial e traz a história do poeta Joaquim Simão em suas desventuras preguiçosas.
Além do Cine Teatro Cuiabá, pela série de Concertos Oficiais, esta divertida adaptação também será exibida para instituições de ensino de Cuiabá e Várzea Grande, pela série de Concertos Didáticos 2017. Com elenco da Cia Teatro Mosaico, o espetáculo foi adaptado por Leandro Carvalho e Sandro Lucose.
Para os dias 09, 10 e 11 de junho, a OEMT reservou uma grande homenagem ao mais importante compositor brasileiro de todos os tempos. Em comemoração aos 130 anos de nascimento de Heitor Villa-Lobos (1887-1959), Leandro Carvalho conduz a Orquestra em um repertório inteiramente dedicado à obra do compositor brasileiro. Aliado à homenagem, estreia o Coro Experimental da Orquestra do Estado de Mato Grosso, sob regência coral de Jefferson Neves, experiente cantor do grupo vocal Alma de Gato.
Nos Concertos Oficiais de agosto (26 e 27), a Orquestra divide o palco do Cine Teatro Cuiabá com Henrique Cazes, cavaquinista referência máxima do instrumento no Brasil, professor do primeiro curso de cavaquinho em território nacional, pela UFRJ. Além de Cazes, a OEMT recebe ainda o grupo Choros & Serestas para três grandiosas homenagens: o centenário de uma das mais importantes musas do rádio no Brasil, a cantora Dalva de Oliveira (1917-1972), 80 anos de morte de Noel Rosa (1910-1937) e 80 anos de nascimento do mestre Baden Powell (1937-2000).
Imbuída pela valorização da literatura universal, a Orquestra revisita ainda, a música russa. À abertura dos Concertos Oficiais de agosto está reservada a arte de Dmitri Shostakovich, que realça o encontro da tradição romântica com manifestações artísticas diversas. Deste que é uma das maiores expressões da música popular russa, a OEMT destaca A “Sinfonia de Câmara”, op.110a, uma pérola do acervo russo dividida em cinco movimentos.
Setembro é a vez de Carlos Malta subir ao palco com a Orquestra do Estado de Mato Grosso, nos dias 23 e 24. O espetáculo será dedicado à arte de Malta, um dos mais respeitados instrumentistas de sua geração. “O encantador do vento”, como ficou conhecido, se une à OEMT para apresentar releituras e peças de sua autoria, com repertório que seleciona o melhor de sua carreira até aqui.
Carlos Malta e OEMT homenageiam o gênio Pixinguinha (1897-1973), ao lembrar os 120 anos de seu nascimento e reverenciam a música de Edu Lobo e Milton Nascimento. A Orquestra do Estado de Mato Grosso reverencia ainda a obra de Anton Arensky. O compositor russo era profundo admirador de Tchaikovsky, no qual se inspirou para criar a peça “Variações sobre um tema de Tchaikovsky”, Op. 35, reservada à abertura dos Concertos Oficiais de setembro.
Chegando à reta final da temporada, em novembro a Orquestra do Estado de Mato Grosso, sob regência do maestro Arthur Barbosa – titular da Orquestra Eleazar de Carvalho (CE) – convida Ricardo Herz, um dos grandes ícones do violino popular para duas apresentações no Cine Teatro Cuiabá (25 e 26). Ao espetáculo cosmopolita de Herz, aplaudido em importantes salas de concertos do mundo, somam-se as obras originais de Arthur Barbosa, exibidas em países como EUA, Suíça, Áustria, Itália e Hungria.
Em dezembro, um emocionante Auto de Natal sob regência coral do maestro Jefferson Neves, ecoará com o concerto de encerramento da Temporada 2017 ao som do Coro Experimental da Orquestra do Estado de Mato Grosso.
A Temporada 2017 é uma realização do Governo do Estado de Mato Grosso por meio da Secretaria de Estado de Cultura. A Orquestra do Estado de Mato Grosso conta ainda com patrocínio da Ihara e apoio cultural do Amazon Plaza Hotel, Fisk Inglês e Espanhol e Rühling Inteligência em Contabilidade.
Calendário da Temporada 2017
MARÇO (Borghetti e o som que vem dos pampas)
24 (Concertos Populares 2017)
Sexta-feira às 20h
Sorriso – MT

25 e 26 (Concertos Oficiais 2017)
Sábado e domingo às 20h
Cine Teatro Cuiabá
Leandro Carvalho, regência

ABRIL (Suassuna e A Farsa da Boa Preguiça)
6, 7 (Concertos Didáticos 2017)
Quinta-feira e sexta-feira às 8h30 e 14h30
Escolas de Cuiabá e Várzea Grande

8 e 9 (Concertos Oficiais 2017)
Sábado e domingo às 20h
Cine Teatro Cuiabá
Luiz Carlos Durier, regência

JUNHO (130 anos de Heitor Villa-Lobos)
09, 10 e 11 (Concertos Oficiais 2017)
Sexta-feira, sábado e domingo
Cine Teatro Cuiabá
Leandro Carvalho, regência

AGOSTO (Chora o cavaco de Cazes)
25 (Concertos Populares 2017)
Sexta-feira às 20h
Jaciara – MT

26 e 27 (Concertos Oficiais 2017)
Sábado e domingo às 20h
Cine Teatro Cuiabá
Leandro Carvalho, regência

SETEMBRO (Malta o encantador de vento)
23 e 24 (Concertos Oficiais 2017)
Sábado e domingo às 20h
Cine Teatro Cuiabá
Leandro Carvalho, regência

NOVEMBRO (Herz e o violino popular brasileiro)
25 e 26 (Concertos Oficiais 2017)
Sábado e domingo às 20h
Cine Teatro Cuiabá
Arthur Barbosa, regência

DEZEMBRO (Auto de Natal)
Arena Pantanal – Cuiabá – MT
Coro Experimental da Orquestra do Estado de Mato Grosso
Jefferson Neves, regência coral
 

 

Fonte Assessoria

Comentários