Crise na saúde

O Governo do Estado mais uma vez mostra seu de-serviço a população e falta de prioridade quando o assunto é Saúde. O Hospital Santo Antônio comunicou nesta quinta feira (11), que não atenderá mais pelo Sistema Único de Saúde (SUS), detalhe por falta de pagamento por parte do Governo do Estado.

O Hospital Regional que a Secretaria Estadual de Saúde mudou de OS também começa a viver dias difíceis, com funcionários esperando o pagamento salarial que todo dia tem novas previsões. Mudar quem administra o Hospital não adiantará se o estado não mudar  sua postura quando o assunto é pagamento.

Pedro Taques tem se mostrado um governador de promessas, mal pagador e desumano, vendo pessoas padecendo ou morrendo por falta de atendimento na saúde, ou funcionários das unidades hospitalares sofrendo por falta de dinheiro no bolso para colocar o sustento em seus lares.

Até quando vamos suportar este governo que não sobre com a mortes de pessoas por falta de saúde, ou com as dores das faxineiras, porteiros, maqueiros, enfermeiros, anestesistas, médicos, recepsionistas, em fim, cidadãos e cidadãs que prestam serviços na esperança de receberem seus salários e não terem que mendigar o pão?

O senhor governador se deu ao “luxo” de tirar férias agora em janeiro, fala em reeleição, pressiona aqueles que não dizem amém a seus desmandos, mas não vê o sofrimento daqueles que acreditaram que Pedro seria a luz no fim do túnel para um Estado que não suportava mais tanta corrupção e agora sofre pela falta de gestão.

Pedro está ficando sozinho, todos os aliados e nunca amigos estão se afastando. Trairagem dos que se afastam? não! Seria covardia chamar aqueles que se afastam daquele que vê pessoas sofrendo e não se compadece.

Amanhã (sexta-feira 12), mais uma vez vereadores, sociedade e outras pessoas preocupadas com a situação da saúde em Sinop vão se reunir, apenas se reunir, pois aquele que poderia resolver ou priorizar a saúde aqui e acolá não o faz por puro capricho ou falta de competência.

Comentários