Maggi anuncia reconhecimento do Brasil pela OIE de país livre de aftosa com vacinação, após 60 anos

Depois de mais de seis décadas de luta, o Brasil foi declarado Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como país livre da febre aftosa com vacinação. O anúncio foi feito pelo ministro da Agricultura e Pecuária, senador mato-grossense Blairo Maggi (PP), no início da tarde desta terça-feira (20), em tom de comemoração, num vídeo divulgado nas redes sociais.

Maggi considera a data histórica, porque muitos governos anteriores, desde a década de 1950, fizeram pedido idêntico à OIE, sem êxito. A instituição possui reconhecimento em quase180 países. “Hoje é um dia especial para o Brasil: 20 fevereiro 2018! A OIE  informou ao governo brasileiro, através do MAPA, que aceitou a nossa proposta para declarar o Brasil livre de febre aftosa com vacinação”, comemorou Maggi, no vídeo.

O ministro da Agricultura lembrou que a luta é antiga e que muitos líderes regionais, principalmente da agropecuária, têm mérito nessa vitória. “É um pleito antigo. São mais de 60 anos de luta de vários governos, lideranças da pecuária nacional, que trabalharam muito para chegar nesse processo”, citou ele.

“E, eu, como ministro da Agricultura, estou extremamente feliz por isso. Quero compartilhar isso com você, pecuarista; você líder regional, que ajudaram a construir isso. Foram milhares que ajudaram”, sintetizou o titular do MAPA.

No encontro da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), de 20 a 25 de maio, em Paris (França), Maggi e o presidente Michel Temer (PMDB) vão receber o certificado de país livre de febre aftosa com vacinação. “Sim, agora, em maio, entre 20 e 25 de maio, haverá reunião na OIE, onde vai sacramentar isso.  E já convidei o presidente Michel Temer. Devemos estar presentes na reunião [de Paris] para receber o certificado”, explicou o senador licenciado do PP.

O próximo passo a é a luta do Brasil para que seja declarado livre de febre aftosa sem vacinação, o que demanda uma luta de mais alguns anos. “A partir daí estamos trabalhando para declarar o Brasil como livre de febre aftosa sem vacinação. Aí, sim, será o grande salto da pecuária brasileira e penso que deverá ocorrer lá por 2022 ou talvez 2023”, complementou Maggi.

A certificação oficial pela OIE de que todo o território nacional é livre da doença com vacinação, deve contribuir para ampliar e abrir novos mercados internacionais às carnes brasileiras.

O reconhecimento pela OIE deverá consolidar o processo de reconhecimento feito pelo Mapa e tende a abrir novos mercados para a carne brasileira. No Em abril, completaram-se 11 anos sem registro de ocorrência de aftosa no país.

 

 

Fonte – OlharDireto

Comentários